Sobre

O primeiro serviço organizado para cuidar do saneamento em Muriaé foi criado em 1911. Com o crescimento do município, a partir da década de 60, foi necessário aumentar o investimento para o fornecimento de
água tratada à população. Então, no início da década de 70, a COPASA – Companhia de Saneamento de Minas Gerais – assumiu estes serviços.

Em 1993 o município retomou a gestão dos serviços de saneamento, fundando o DEMAE – Departamento Municipal de Águas e Esgotos – para administrar os serviços de água, esgoto sanitário e saneamento básico de toda a cidade, incluindo os distritos.

Em 1997 foi criado o DEMSUR – Departamento Municipal de Saneamento Urbano, pelo então Prefeito Carlos Fernando Costa, unindo as atividades do DEMAE e do DEMLURB – Departamento Municipal de Limpeza Urbana, que foram extintos. O DEMSUR assumiu as amplas atribuições de tudo que se refere a saneamento no município, iniciando suas atividades em primeiro de janeiro de 1998.

De acordo com a Lei de criação da autarquia, as atribuições da instituição são as seguintes: administrar os serviços de água potável, esgoto sanitário, resíduos sólidos, limpeza urbana, conservação de logradouros, drenagem pluvial, bem como exercer a fiscalização de posturas referentes ao saneamento básico, à limpeza urbana e preservação do meio ambiente.

 

Servidores

O Demsur possui hoje 492 servidores, distribuídos pelos diversos setores que compõem a autarquia.

 

Abrangência

A atuação da autarquia abrange, hoje, imóveis residenciais e não residenciais, com hidrômetros únicos, alguns com mais de um hidrômetro, e outros, como prédios e condomínios, com diversas residências e apenas um hidrômetro. Por isso, a contagem do DEMSUR se dá pelo número de contas expedidas e não pelo número de imóveis atendidos. A isso, dá-se o nome de “Economia”. O Demsur atende hoje a 42.368 economias na área urbana e 4.198 economias em seus distritos e povoados, totalizando 46.566 economias.

 

Informações Econômicas e Financeiras

No final dos anos 90, com a absorção dos serviços de águas pluviais, coleta de lixo, varrição de ruas e manutenção de calçamentos do município, nos meados do ano 2000 verificou-se que o impacto desta decisão gerava um deficit mensal de 30% ao DEMSUR, então, um novo modelo de cobrança para os serviços prestados foi adotado levando em conta a realidade acima descrita.

Os estudos técnicos e jurídicos mostraram que seria necessário adotar uma nova estrutura tarifária que fosse transparente e justa para com os aos seus clientes, considerando-se os serviços prestados.

Diante da atual realidade, conclui-se que o DEMSUR é um órgão totalmente viável, principalmente porque optou por políticas realistas em sua estrutura financeira e por projetos viáveis no abastecimento de água
e no tratamento de água e de esgoto. Tudo o que é arrecadado pelo DEMSUR é investido no município, sempre com o objetivo de prestar serviços de qualidade e atender cada vez melhor a população de Muriaé.

 

Estrutura operacional

Tratamento de Água

O DEMSUR possui 02 (duas) Estações de Tratamento de Água – a ETA Gávea e a ETA Rio Preto – abastecendo 100% da população com água tratada.

 

Tratamento de Esgoto

Na sede do município de Muriaé, o DEMSUR possui 02 (duas) Estações de Tratamento de Esgoto, a ETE José Cirilo/São Joaquim e a ETE Safira/João XXIII, tratando aproximadamente 28% do esgoto gerado na cidade. Com a terceira Estação, ETE Dornelas, em fase de conclusão, Muriaé tratará aproximadamente 50% do esgoto da cidade.

Nos distritos o DEMSUR possui 01 ETE no Distrito de Vermelho e 01 ETE no Distrito de Pirapanema, tratando 100% do esgoto gerado em cada distrito.

 

Frota

Para realizar todos os serviços de manutenção e de obras, o DEMSUR possui uma frota de 70 veículos distribuídos entre motocicletas, veículos leves, caminhões carroceria aberta, caminhões prensa, máquinas e tratores.